Como consegui 113/120 no TOEFL.

Desde criança sempre fui muito exposta ao inglês. Minhas irmãs mais velhas costumavam assitir várias séries americanas. The O.C, Felicity, Buffy, Friends e Angel são algumas que me lembro bem. Eu odiava porque não conseguia acompanhar a legenda! Mas acho que esse primeiro contato com a língua foi essencial pra mim.

Além das séries eu também sempre escutei músicas em inglês. Desde novinha eu era viciada no TVz do Multishow. Também assistia TV União direto (quem é de Fortaleza sabe o que eu tó falando). Além disso, eu adorava ir no Vagalume ver as letras das músicas.

Quando eu tinha uns 12 anos minha mãe me colocou no meu primeiro curso de inglês. Até hoje me lembro da primeira lição: “Good morning, Magic Eyes. How are you?”. A escola que eu comecei foi o CCAA. Faço propaganda de graça pra eles porque eu amei aprender inglês lá! Até cheguei a mudar de curso, mas acabei voltando!

magic

Em 2013 surgiu a oportunidade de estudar fora e meu inglês tava parado. Foi aí que resolvi retomar minhas aulas no CCAA. Fiz o TOEFL pela primeira vez no mesmo ano. Não fiz curso preparatório e nem me dediquei muito nos estudos, na verdade nem sabia como estudar. Tirei 74, o que foi suficiente pra vir pro Canadá, porém tive que fazer um semestre de curso de inglês antes das aulas na faculdade.

O curso no Canadá foi maravilhoso. Totalmente voltado para o mundo acadêmico. Aprendi muuuuuuuuita coisa em quatro meses. Depois do curso tive as disciplinas e o estágio. Meu inglês avançou de uma forma muito rápida.

Em 2016 voltei para o Brasil e percebi que o inglês é quase obrigatório para a leitura de artigos científicos. Comecei a dar aula particular e me ajudou muito a manter a prática, principalmente do speaking.

Em 2018 voltei pro Canadá de vez e tive que preencher formulários de imigração, ligar pro Governo, escrever currículo e etc. Eu poderia dar os créditos disso tudo só pra mim, mas tive a ajuda do meu English Buddy: meu marido. Ele sempre foi muito paciente, sempre corrigiu minha escrita e pronúncia com muito amor. Serei eternamente grata por isso.

No dia 15 de Dezembro de 2018 fiz o TOEFL pela segunda vez. Dez dias depois recebi o resultado. 113 pontos de 130. Nem acreditei quando vi! Mas parei pra pensar e fazia sentindo! Minha bagagem de inglês era outra, totalmente diferente daquela de 2013. Minha dedicação também! Tive duas semanas pra estudar e me dediquei muito!

toefl

Vou deixar aqui embaixo uma listinha rápida do meu plano de estudo.

1. Comecei do começo

A prova do TOEFL começa pelo READING, que foi minha nota mais baixa na primeira vez que fiz a prova. Dessa vez decidi começar a estudar seguindo a ordem do teste. Comecei fazendo os simulados que o próprio site do ets disponibiliza. Depois que fiquei satisfeita com meu desempenho na parte do reading fui para a próxima parte, o listening. E assim por diante.

2. Usei muito o YouTube

Para estudar listening e speaking usei muito esse canal no youtube. Assisti tantos vídeos que dois temas que eu tinha escutado nos simulados desse canal estavam na minha prova! Fiquei muito feliz porque os temas já eram conhecidos pra mim. Também usei os vídeos pra treinar o speaking. É meio estranho porque não tem como saber seu desempenho, mas é essencial praticar por conta do tempo.

3. Aprendi a usar templates  

Conversei com uma amiga que tinha feito o TOEFL recentemente e ela me falou sobre o tal dos templates. Que nada mais são do que exemplos de como responder as perguntas no speaking e writing. Eles foram fundamentais pra que eu conseguisse desenvolver minhas respostas. Todos os que eu usei sairam dos vídeos desse canal aqui. No começo fiquei um pouco desconfiada em usar, mas fiz umas pequenas adaptações que me deixaram mais confortável. No fim, consegui achar uma forma de mesclar o meu inglês e as expressões de transição que ele ensina nos vídeos.

4. Treinei meu psicológico

Muita calma, calma, calma. As vezes eu travava respondendo uma pergunta e me perdia toda. Meu marido via e me falava, “Fica calma, é normal, você precisa continuar mesmo se falar algo errado.” E assim eu fiz, comecei a me testar como se fosse no dia da prova. As vezes parecia que não ia dar tempo de terminar de responder as perguntas, mas eu respirava fundo e seguia.

Acho que é isso. Eu poderia passar um tempão dando dicas e falando sobre a prova, mas acho que o post já tá grande demais hahaha

Qualquer dúvida pode me perguntar aqui! 🙂